Primeiros socorros em cavalos

As medidas de primeiros socorros não dispensam a consulta a um veterinário

Primeiros socorros em cavalos

Em todos os tipos de criação é comum que aconteçam acidentes ou que os animais sejam acometidos por alguma doença. Em todos os casos, é preciso que o criado esteja atento a alguns procedimentos de primeiros socorros, que podem ser decisivos na hora de salvar o animal, mas sem dispensar a consulta com um veterinário.

O professor do Curso a Distância CPT Como Montar e Manejar um Centro Hípico – Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros, Haroldo Vargas, explica que os primeiros socorros devem ser feitos apenas como forma de amenizar o acidente ou a doença, sendo fundamental levar o animal a um veterinário o mais rápido possível.

A melhor forma de evitar acidentes e doenças é a prevenção. Isso porque cavalos são animais mais sensíveis e até os mais adultos precisam de cuidados especiais, mesmo aparentando ser fortes e resistentes.

Confira algumas medidas de primeiros socorros para cavalos:

- Cólicas são muito comuns em equinos e são consequência de distúrbios intestinais, como excesso de alimentação e concentrado ou ingestão de alimentos deteriorados. O animal se manifesta inquieto, rola no chão, olha para os costados e cava o solo. O melhor a se fazer é estimular o passo do animal, para que o processo digestivo se acelere e, assim, o cavalo não se machuque. Em casos mais intensos, a lavagem intestinal é recomendada.

- Animais criados em baias têm a cólica como maior causa de morte, por isso é preciso ficar atento!

- Em casos onde o cavalo se fere mais profundamente, a sutura é mais indicada. Para feridas mais superficiais, deve-se utilizar um bom medicamento tópico e sprays que acelerem a cicatrização, de forma a evitar que inflamem ou que surjam bicheiras. Para ferimentos determinados, é preciso aplicar uma pomada antibiótica.

- Para brocas de cascos, é preciso limpar toda a área afetada e necrosada. Utiliza-se também um tampão de algodão embebido em substância específica. Durante o período de tratamento, o animal precisa estar em um local limpo e seco. Os cascos devem ser aparados mensalmente. Para prevenir as brocas, a higiene do local é fundamental.

- Em ranilhas podres, deve-se remover a área afetada por meio de um corte. Depois, aplica-se um medicamento chamado “Formoped”. Deve-se limpar diariamente o sulco da ranilha e as comissuras laterais, mantendo a higiene do animal.

- Para traumatismos de membros ou contusões, acompanhados de edemas na maior parte dos casos, recomenda-se uma ducha fria como tratamento de choque. Nos dias subsequentes, deve-se aplicar uma compressa de água quente com sal, podendo utilizar também pomadas, com massagem na área atingida.

- Soro: pode ser utilizado para estimular a alimentação e desintoxicar. Ainda, para prevenir estresse e manter a resistência física dos cavalos. Aplica-se na região da grande veia jugular, com uma boca dose.

- Soro antiofídico: deve ser aplicado imediatamente após picada de cobra, acidente que pode ser fatal. Recomenda-se manter os pastos limpos para que esse tipo de acidente seja evitado.



Conheça os Cursos a Distância e Online CPT da Área Criação de Cavalos:

Como Montar e Manejar um Centro Hípico – Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros
Enquanto o Veterinário não Chega – Atendimento a Equinos
Aparação de Cascos, Correção de Aprumos e Ferrageamento de Cavalos

Fonte: Portal Escola do Cavalo – escoladocavalo.com.br
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 18-03-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.