Conheça as diferentes pelagens de cavalos

A coloração da pelagem pode ser variada e recebe nomes específicos

Cavalo a pasto

O cavalo é um animal fascinante não só pelo seu comportamento, como também por outros aspectos. Um dos que mais chamam a atenção no visual de um cavalo é a sua pelagem. A coloração da pele, pelos, crinas e cauda pode ser variada e cada raça pode apresentar seu próprio padrão.

O professor do Curso a Distância CPT Como Avaliar Idade e Pelagem de Cavalos, Orlando Marcelo Vendramini, ressalta que a pelagem é um dos aspectos importantes para a avaliação de cavalos.

A cor é determinada a partir de uma combinação de 39 genes. Por conta disso, o sexo, a idade, a nutrição, o estado do ano e o clima podem alterar a variedade de tons, o que faz com que exista a grande variedade que conhecemos.

Até completar dois anos de idade a pelagem ainda é indefinida e muda constantemente, sendo definida apenas quando o animal atinge essa idade. Tordilhos podem nascer com tonalidade escura e mudar a coloração com o desenvolvimento do cavalo.

Confira a seguir os principais tipos de pelagens que, dependendo da raça, podem apresentar muitas variações:

- ALAZÃO: vermelho-claro alaranjado.
- AZULEGO: azulado, com uma ou outra mancha branca.
- BAIO: cor de “café com leite” fraco.
- BAIO CABOS – NEGROS: com pernas, crina e cola pretas.
- BAIO ENCERADO: “café com leite” forte e manchas arredondadas e levemente mais escuras.
- BAIO CEBRUNO: “café com leite” forte e argolas pretas nas quatro patas.
- BAIO RUANO: “café com leite” bem desmaiado e crina e cola brancas.
- BRANCO: totalmente branco.
- BRAGADO: totalmente coberto de manchas brancas, vermelhas ou pretas embaralhas e indefinidas, dando a aparência de um buquê de flores.
- COLORADO: vermelho.
- COLORADO PINHÃO: vermelho carregado, quase encarnado.
- DOURADILHO: vermelho bem claro, que brilha quando exposto ao sol.
- GATEADO: “café com leite” forte ou marrom fraco.
- GATEADO ROSILHO: com pintinhas brancas.
- LUBUNO: cinza.
- MALACARA: geralmente cavalos vermelhos que tiverem, à frente da cabeça, uma mancha vertical, dos olhos até o focinho.
- MOURO: pequenas pintas brancas sobre o fundo preto.
- OVEIRO: manchas grandes, brancas, vermelhas ou pretas, arredondadas.
- PAMPA ou MALHADO: o animal deverá ter no mínimo uma área de pelos brancos sobre pele despigmentada. As despigmentações de crina e cauda podem ser de qualquer forma e tamanho expressivo.
- PANGARÉ: “café com leite”, com barriga e focinho brancos.
- PICAÇO: todo preto com qualquer mancha branca e em qualquer lugar.
- PRETO: totalmente preto.
- ROSILHO: pintas brancas sobre o fundo vermelho.
- ROSILHO PRATEADO: rosilho, com a anca quase branca.
- ROSADO: denominação do “Bragado” na Serra.
- RUANO: vermelho claro e crinas e cola brancas.
- TOBIANO: faixas largas e bem definidas, brancas e vermelhas ou brancas e pretas, em geral dispostas verticalmente.
- TOBIANO ROSILHO: quando as faixas forem rosilhos.
- TOBIANO MOURO: quando as faixas forem do pelo mouro.
- TORDILHO: fundo branco com pintas levemente mais escuras de um branco sujo.
- TORDILHO NEGRO: fundo branco com pintas de um preto desmaiado.
- TORDILHO VINAGRE: fundo branco sob pintas marrons.
- TOSTADO: cor de castanha madura.
- TOSTADO RUANO: cor de castanha madura e crinas e cola brancas.
- ZAINO: marrom escuro.
- ZAINO CRUZADO: marrom escuro e duas patas brancas desencontradas.
- ZAINO NEGRO: quase preto.
- ZAINO PINHÃO: puxado à cor de pinhão maduro.
- ZAINO TAPADO: quando não apresenta nenhuma pinta branca.

Animais que apresentam uma, duas, três ou as quatro canelas brancas, além da coloração natural, também são chamados de “calçados”. Cavalos da raça Mangalarga costumam apresentar as pelagens “alazã”, “tordilha”, “baia”, “rosilha”, “pampa”, “castanha”, “preta” e derivações.



Conheça os Cursos a Distância e Online elaborados pelo CPT, da Área Criação de Cavalos:

Como Avaliar Idade e Pelagem de Cavalos
Alimentação de Cavalos
Enquanto o Veterinário Não Chega – Atendimento a Equinos

Fonte: Terceiro Tempo Bol - terceirotempo.bol.uol.com.br
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 29-01-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.