Alta no mercado da criação de cavalos

Cada vez mais expressivo, o mercado da criação de cavalos tem a raça mangalarga marchador como destaque

Criação de cavalos

Um dos animais mais encantadores para a criação, os cavalos possuem características peculiares que despertam a atenção de vários criadores por todo o mundo. Ágeis, fortes e de personalidade, sua criação está em franca expansão e tem atingidos números expressivos ao longo dos anos.

O professor do Curso CPT Como Montar e Manejar um Centro Hípico – Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros, Haroldo Vargas, exalta o animal, destacando que ele fez faz parte da história do homem, muito utilizado atualmente, também, para esportes.

Dados mostram que, somente no ano anterior, a equinocultura conseguiu movimentar mais de R$16 bilhões, índice 15% maior do o de 2017. Os números também são impressionantes quanto à geração de empregos: 3,2 milhões, número seis vezes maior do que o de trabalhadores da indústria automobilística.

O Brasil figura na terceira posição do ranking mundial, apresentando como destaque a ração manga-larga-marchador. Engana-se quem pensa que somente a compra e venda de animais contribui para esse cenário animador. Medicamentos veterinários, associações, fábricas de ração, selaria, escolas de ferrageamento, entre outros, também são fatores que promoveram esse impulso na indústria equinocultora.

O cavalo mangalarga

Essa raça é uma ótima escolha para equinocultores, uma vez que é uma das melhores para a venda, além de serem responsáveis por mais de 40 mil empregos diretos e 200 mil indiretos. Nosso país conta com um plantel de aproximadamente 600 mil animais, número bastante significativo em se tratando de uma criação nacional.

Destaca-se por ser um animal extremamente forte, robusto e versátil, além de dócil. Por conta dessas características, pode ser criado tanto para finalidades domésticas, cavalgadas e atividades do dia a dia de propriedades rurais, quanto para a prática esportiva.

De acordo com a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador – ABCCMM –, Minas Gerais é o estado que mais possui animais da espécie: são mais de 247 mil, contra pouco mais de 95 mil do Rio de Janeiro, que é o segundo colocado. Bahia, São Paulo e Espírito Santos são os seguintes no ranking, contando com quase 67 mil, mais de 65 mil e mais de 31 mil animais, respectivamente.

Para se ter uma noção, fora do país há aproximadamente 30 mil animais da espécie, o que evidencia o quanto ela é abundante em nosso país. O mangalarga é utilizado, principalmente, em exposições, podendo, também, ser utilizado em diversas modalidades esportivas, como já mencionado.

As projeções para a criação da raça são animadoras. Mesmo em meio à crise, o setor conseguiu se manter e crescer, o que faz com que os criadores vejam o mercado de forma positiva.

Breve histórico da raça

De acordo com a ABCCMM, a raça Mangalarga Marchador é tipicamente brasileira e surgiu há cerca de 200 anos na Comarca do Rio das Mortes, no Sul de Minas, através do cruzamento de cavalos da raça Alter – trazidos da Coudelaria de Alter do Chão, em Portugal – com outros cavalos selecionados pelos criadores daquela região mineira.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Criação de Cavalos:

Como Montar e Manejar um Centro Hípico – Modalidades, Instalações, Manejo Sanitário e Primeiros Socorros
Aprenda a Montar e Lidar com Cavalos
Alimentação de Cavalos

Fonte: Correio Braziliense Economia – correiobraziliense.com.br
Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador – abccmm.org.br
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 03-12-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.